Quando comentei com os alunos que este ano a escola estava com uma nova proposta de adotar um livro paradidático para ser lido durante as férias, as respostas foram unânimes: “Nas férias, professora?”

Mas, como tudo na vida tem o seu lado bom, concluímos que foi uma experiência bastante interessante e que resultou em momentos prazerosos de lazer com a leitura das páginas do livro “O gênio do crime”.

As crianças comentaram que levaram o livro para todos os lugares que iam, como nas viagens e na casa dos parentes, e que a leitura foi incorporada como atividade do dia a dia, como algo que não poderia faltar, afinal estavam apreciando…

Recomeçamos as aulas e retomamos a leitura. Discutimos o que essa experiência havia trazido para cada um. Depois iniciamos duas atividades com o livro.

Na primeira atividade dividimos a classe em pequenos grupos. Esses grupos deveriam descrever as características dos personagens destacados. Durante a apresentação os grupos se ajudavam, acrescentando características que não haviam sido ressaltadas pelos colegas. Foi um trabalho bastante rico que demonstrou mútua colaboração.

A segunda atividade foi mais dinâmica. Propus aos alunos um debate entre os grupos e cada grupo deveria contar uma passagem do livro. Um grupo propunha a passagem e o outro grupo respondia. No final, o grupo que havia perguntado fazia uma avaliação dizendo se estava correto e suficiente. Quando achavam que estava incompleto, poderiam completar a passagem.

Para finalizar, a plateia, que era formada pelos outros grupos, decidia quem havia exposto melhor a passagem sugerida. Assim, o grupo escolhido continuava debatendo com o próximo grupo, com uma nova passagem.

No final, os grupos que conseguiram responder corretamente ganhavam pontos e se mantinham na liderança.

Assim, uma proposta que inicialmente poderia não ter agradado, resultou em um trabalho que exigiu dos alunos muita colaboração, respeito, envolvimento e seriedade.

Parabéns 5º ano D!!!

Professora Rosália Filomena Delli Paoli Motta