scratchday-2017-3Por alguns momentos, eles trocaram de lugares. Os filhos se tornaram os professores e os pais, os aprendizes. Ou, sentaram lado a lado para aprender (e se divertir!) juntos. Mais uma vez, no dia 13 de maio, o Scratch Day promovido pelo Pioneiro aproximou a comunidade escolar em um momento de trocas. Durante toda a manhã, os estudantes puderam mostrar suas produções e suas habilidades na linguagem de programação, que é um dos conhecimentos integrados ao currículo escolar.

“Mas eles fazem isso aqui?!”, surpreendeu-se a mãe de Milena, de 9 anos, aluna do 4º C, diante dos trabalhos da filha. Engenheiro, participando pela primeira vez do Scratch Day, o pai de Otávio, 10 anos, do 5º Fundamental, confessou: “Ele entende mais do que eu!”.

Para a garotada, no entanto, nada do que foi mostrado nas telas era muito surpreendente. Eles aprendem com a maior naturalidade, disse a professora Juara Miamoto, orgulhosa ao mostrar uma verdadeira orquestra composta de instrumentos feitos de legumes conectados aos notebooks. O professor Olavo Ito, que ministrou uma das oficinas bastante concorridas do evento, apontou: “A computação, utilizada nos aspectos de aprendizagem e lúdico, é mais um canal de comunicação entre pais e filhos”.

O Scratch Day é celebrado em diversos países, onde acontecem eventos voltados a divulgar o software de programação educacional gratuito, criado pelo Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT). Este ano, mais de 800 eventos envolveram comunidades de usuários do software no planeta.

O Centro Educacional Pioneiro foi um destaque. A instituição atrai um grande público todos os anos e é uma referência quando se fala no uso do Scratch.

Mas o diferencial do Pioneiro não se restringe à quantidade – este ano, foram 500 visitantes durante o evento, que foi das 9h às 13h. É também na qualidade do uso da tecnologia que a escola se destaca. O software não é usado apenas como uma ferramenta de apoio ao ensino. Mais que isso, a linguagem de programação, na escola, é integrada ao currículo do nível Fundamental.

scratch day 2017

A garotada aprende matemática, por exemplo, desenvolvendo games a partir dos conceitos de geometria, cálculos. Os alunos também criam com o Scratch, para as aulas de ciências, animações sobre reciclagem, decomposição e compostagem. Ou jogos sobre mitologia grega, sistema solar… entre muitos outros conteúdos curriculares.

Este ano, ressalta a professora Elaine Sobral, uma das organizadoras do evento, foram muitas atrações no Scratch Day: “As oficinas preparadas pelos professores da escola foram voltadas a difundir a programação com Scratch para pais e alunos iniciantes, além de atender as crianças pequenas, com o Scratch Jr”.

Outras oficinas foram ministradas em colaboração com instituições parceiras, e até sorteio de livros sobre programação. Teve karaokê interativo, internet das coisas, histórias virtuais, entre outras formas divertidas de aprender. Jovens do Fundamental da Escola da Vila, por exemplo, orientaram os participantes em uma oficina de labirinto virtual, sob a supervisão da professora de sua escola. Outra organizadora do evento, a professora Débora Sebriam conta que o Pioneiro recebeu uma grande variedade de propostas de parceiros este ano. Além da Escola da Vila, houve oficinas apoiadas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia São Paulo, pela prefeitura de São Bernardo do Campo, pelo HackEduca, pela AnimaSP, pela VaiTec e pelo Serpro.

Acesse os nossos Estúdios no Scratch e as fotos do evento.