PIO realiza atividades de programação desplugada (sem o uso de tecnologia) e estimula o desenvolvimento de habilidades que serão fundamentais na vida acadêmica

A linguagem da programação está por toda parte, não apenas em computadores, como também em aplicativos, celulares e em boa parte dos eletrônicos que usamos no nosso dia a dia. A boa notícia é que os fundamentos do pensamento computacional partem de princípios básicos de comunicação – e o exercício dessa lógica não só estimula o desenvolvimento do raciocínio lógico, como pode servir a diversos fins em sala de aula, pois são fáceis de entender e de se trabalhar.

Com o objetivo de trazer este conhecimento para os nossos alunos, as turmas de Educação Infantil e 1º anos realizaram dias 28 e 29/05 um exercício lúdico de programação sem o uso de tecnologia. A partir de histórias clássicas como Chapeuzinho Vermelho, as crianças foram desafiadas a levar a personagem até a casa da vovó, a partir de organizações muito parecidas com a de um sistema de programação.

IMG_4639

Os alunos se dividiram em três grupos e atuaram como programadores, criando códigos para traçar o caminho até a casa da vovó; testadores, narrando os códigos (para frente, para os lados, saltar, parar) e os robôs, colocando em prática os comandos que chegavam até eles. “Ensinar o pensamento computacional através das atividades desplugadas ajuda os alunos a aprender como descrever um problema e encontrar múltiplas soluções para um mesmo desafio, avaliando as suas escolhas. Este é um tipo de aprendizagem que o aluno levará para a vida”, disse Débora Sebriam, coordenadora de tecnologia educacional do Pioneiro.

A Hora do Código é um movimento global de inclusão exercitado por dezenas de milhões de estudantes em mais de 180 países. O objetivo é levar a linguagem da programação ao maior número de pessoas possível. Para saber mais sobre o evento no PIO, acesse as fotos da nossa atividade clicando aqui e consulte jogos de programação para a educação infantil e 1º anos.

Acesse as imagens do Desafio Programa Pio clicando aqui. As informações do texto são da Equipe de Tecnologia Educacional do Pioneiro.