Os corredores do Pioneiro já não são os mesmos! Os alunos dos 9º anos montaram uma linda exposição em comemoração ao centenário de Vinícius de Moraes e trouxeram novas cores e sons para a nossa escola.

Os sonetos deste poeta, que é um dos grandes representantes de nossa literatura, foram escolhidos como objeto de estudo para essas turmas, que estão desenvolvendo o tema da versificação (rima, métrica, ritmo, escansão), muito utilizada em poemas.
Assim, além da análise dos textos, os alunos também tiveram como missão estudar a biografia do autor, criar sonetos sobre o amor e transformartrês andares da escola em uma sensacional viagem pelo universo do poeta.

“Gostaria que meus alunos fossem decididos, dinâmicos, curiosos, questionadores e tivessem respeito pela opinião do outro. Talento e criatividade todos têm, mas nem sempre há uma oportunidade de demonstrar isso”, explica Fernanda Medeiros, professora de português.
Ela conta que planeja as atividades para em que os alunos deixem a timidez de lado e se expressem bem em diferentes situações. “É preciso ter sensibilidade e oferecer atividades apropriadas. Nessa exposição descobri o talento escondido de muitos”, enfatiza, citando como exemplos um aluno que toca violão e interage bem com a plateia, outra aluna que consegue falar bem em público, um que é um grande líder, uma que já é uma projetista ou arquiteta e ainda outra que fez o orçamento e previu os gastos.

Os alunos revelam que as maiores dificuldades foram filtrar e estruturar as melhores ideias, defender o próprio ponto de vista e aprender a ceder frente às ideias dos outros. Ressaltam que um dos pontos altos dessa jornada de aprendizado foi aprender a se posicionar e a colaborar com o grupo.

Eles confessam que as suas motivações para criar a exposição mudaram ao longo do trabalho. Inicialmente eram levados pelo “vale nota”, mas a atividade ganhou importância e passaram a se dedicar com empolgação pela satisfação pessoal, pela vontade de comunicar bem a ideia, pelo aprendizado e pela valorização do trabalho em grupo.

Os professores que visitaram a exposição destacam como um aspecto importante a percepção dos alunos de que poderiam aprender por meio de um trabalho colaborativo e não somente por meio de fichas e provas. Eles estudaram a biografia do poeta, perceberam a sua importância para a nossa literatura e descobriram em seus poemas a temática social e a visão dele sobre o amor.

Foi um trabalho rico em todos os sentidos. A criatividade imperou e encantou os visitantes. Montaram uma linha do tempo, desenvolveram pôsteres, entregaram bexigas com mensagens surpresa e simularam até uma praia de Ipanema, entre tantas outras criações.