O uso de novas atividades esportivas nas aulas de Educação Física é um estímulo aos alunos no desenvolvimento de experiências motoras, o que se reflete na rotina do dia-a-dia, nas transferências para a prática de outros esportes e na formação de um cidadão pleno e seguro de suas atitudes.

Investindo nisso, o Pioneiro trouxe uma novidade movimentou algumas aulas do curso regular e também o cotidiano dos alunos do Período Opcional. Foi a prática do slackline, feita sob a supervisão dos professores de Educação Física no período de 25 de março a 2 de abril.

Mas o que é esse tal de slackline? Trata-se de um esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, o que permite ao praticante andar e fazer manobras por cima.

A tradução literal é “linha folgada” e pode ser comparado à famosa corda bamba usada por artistas circenses, mas com uma maior flexibilidade, o que permite criar saltos e manobras inusitadas.

A atividade virou febre nas praias do Rio de Janeiro em 2010 e hoje sua popularidade se espalhou pelo Brasil. Nos parques, nas praias, em praças… Basta uma catraca de tensão e uma fita de 15 metros de comprimento e 5 centímetros de largura e você monta um slackline.

Como usa uma fita elástica, o slackline tem a vantagem de não causar forte impacto nas articulações, como ocorre em vários outros esportes. E além de ser um ótimo exercício físico, que fortalece todos os músculos do corpo, também trabalha a mente, principalmente o equilíbrio e a concentração.

O slackline parece uma coisa difícil, mas a pessoa vai aprendendo aos poucos, desenvolvendo a paciência e a capacidade de superar dificuldades, o que o torna uma lição para a vida.

Algumas variações de slackline: waterline (sobre a água), highline (em grandes alturas), trickline (com manobras) e longline (de longa distância, normalmente acima de 40 metros).