Na semana de 5 a 9 de agosto, os alunos do Jardim II estudaram histórias do folclore na região Norte do Brasil. Em uma das aulas foi narrada uma lenda muito interessante dos índios tupis que vivem por lá e que explica a origem da mandioca, um dos principais alimentos dos povos indígenas brasileiros.

Para aumentar o interesse e tornar a experiência ainda mais atraente, as professoras realizaram atividades bem legais para que as crianças pudessem manusear a mandioca e aprender um pouco mais sobre esta raiz.

Sob a supervisão da nutricionista Cristiane Sumida, a garotada preparou uma receita de bolo de mandioca em uma aula de culinária. Eles puderam sentir a diferença de textura da farinha e do polvilho (ambos provenientes da mandioca) e foram orientados sobre os cuidados de higiene para o manuseio dos alimentos, utilizando aventais e toucas.

A professora Cristina Fukamati compartilha aqui alguns depoimentos divertidos dos alunos e também fotos:

  • “A margarina é prima da manteiga.”
  • “Mandioca cortada parece queijo.”
  • “A mistura no liquidificador virou omelete derretido.”
  • Quando caiu um pouco de fermento no avental da nutricionista, os comentários foram: “Você vai crescer!” e “Sua barriga vai crescer!”
  • A lenda da mandioca

    De acordo com a lenda, uma índia tupi deu a luz a uma indiazinha e a chamou de Mani. A menina era linda e tinha a pele bem branca. Vivia feliz brincando pela tribo. Toda tribo amava muito Mani, pois ela sempre transmitia muita felicidade por onde passava.

    Um dia Mani ficou doente e toda tribo ficou preocupada e triste. O pajé foi chamado e fez vários rituais de cura e rezas para salvar a querida indiazinha. Porém, nada adiantou e a menina morreu.

    Os pais de Mani resolveram enterrar o corpo da menina dentro da própria oca, pois esta era a tradição e o costume cultural do povo indígena tupi. Os pais regaram o local, onde a menina tinha sido enterrada, com água e muitas lágrimas.

    Depois de alguns dias da morte de Mani, nasceu dentro da oca uma planta cuja raiz era marrom por fora e bem branquinha por dentro (da cor de Mani). Em homenagem a filha, a mãe deu o nome de Maniva à planta.

    Os índios passaram a usar a raiz da nova planta para fazer farinha e uma bebida (cauim). Ela ganhou o nome de mandioca, ou seja, uma junção de Mani (nome da indiazinha morta) e oca (habitação indígena).

    Receita do bolo de mandioca

    Ingredientes:
    1 kg de mandioca crua e descascada
    3 ovos
    200 ml de leite de coco
    1 colher (de sopa) bem cheia de margarina Becel sem sal
    200 ml de água

    Separar:
    ½ xícara de chá de farinha de trigo
    1 xícara e meia (de chá) de açúcar
    50 g de coco ralado
    1 colher (de sopa) bem cheia de fermento em pó

    Modo de preparo:
    Bater no liquidificador a mandioca, os ovos, o leite de coco, a margarina e a água.
    Acrescentar na mistura batida a farinha de trigo, o açúcar, o coco ralado e, por último, o fermento em pó.
    Assar em uma assadeira untada e enfarinhada entre 45 minutos a 1 hora.