Professores reforçam importância de datas históricas sob o contexto da democracia e das conquistas sociais 

A execução do hino nacional, no Momento Cívico do Pio, é também um momento de reflexão e aprendizado. A nossa proposta é dar mais significado a datas importantes comemoradas há muito tempo no nosso país.

momento civico

Para tornar a rotina mais construtiva e reflexiva, o professor tem um momento curto de fala antes da execução do hino, que tem o objetivo de conectar datas históricas e seus desdobramentos ao contexto de democracia, segundo Renato Luginick Ranieri, professor de história do PIO.

“Na semana passada comentamos sobre o dia do Trabalhador, um importante marco histórico e social – e buscamos refletir sobre o valor do trabalho e de seus personagens ao longo da história recente”, disse Renato. De acordo com a lei 5700, sobre os símbolos nacionais, as escolas têm papel fundamental na valorização da história do Brasil.

No calendário cívico do PIO, além de Tiradentes, do Descobrimento e do Dia do Trabalhador, que já aconteceram, estão a Lei Áurea (13 de maio), a Revolução Constitucionalista (9 de Julho), a Independência do Brasil (7 de setembro) e a Proclamação da República (15 de novembro).

Curiosidade: você sabe quem compôs o Hino Nacional? Joaquim Osório Duque-Estrada, nascido em 1870, professor, ensaísta, crítico, poeta e teatrólogo, além de membro da Academia Brasileira de Letras (ABL). A letra foi escrita em 1909, para a música de Francisco Manuel da Silva, composta em 1831.

Confira as fotos.