Toca-da-raposaA Toca da Raposa é um criadouro conservacionista situado na cidade de Juquitiba, um lugar que proporciona uma oportunidade diferenciada para o estudo de conteúdos específicos de várias disciplinas em uma atividade divertida e que permite ao aluno a elaboração ativa de procedimentos importantes para o seu desenvolvimento cognitivo e escolar.

Com tantos atrativos, a Toca da Raposa foi escolhida para uma atividade de Estudo do Meio para os alunos das turmas de 2º ano, que certamente tiveram um dia para lá de especial. A proposta pedagógica foi conhecer a cultura dos índios da Nação Kuikuro, uma das catorze aldeias que integram o Parque Nacional do Xingu. Posteriormente foram realizadas atividades de organização de dados e de registros e compartilhamento das informações, uma etapa importante para o desenvolvimento da responsabilidade dos alunos e dos grupos e do trabalho em equipe.

“Esse Estudo do Meio proporcionou aos alunos uma vivência situações que eles só conseguiam “imaginar” nos livros. O passeio os colocou em contato com a natureza, permitindo que observassem a vegetação e diversos animais como a raposa, a arara e outros pássaros. Também entraram em contato direto com os indígenas, conhecendo seus costumes, vestimentas e as pinturas que fazem nos corpos. Ao entrarem em uma oca “gigante”, perceberam que nesse tipo de habitação não há cômodos. Participaram da dança indígena, o que os ajudou a entender o significado dos rituais. Experimentaram a tapioca e um peixe e ainda apreciaram o artesanato de cada grupo tribal. Os alunos se conscientizaram de que os índios são seres humanos como qualquer um de nós e que devemos tratá-los com respeito. Em História desenvolvemos um estudo sobre brinquedos e brincadeiras indígenas, e essa experiência na Toca da Raposa enriqueceu as nossas aulas”.

Professora Cássia Maria Pereira dos Santos – 2º ano B.

“Conhecer um pouquinho da tribo dos Kuikuros, ao vivo e a cores, fez toda a diferença no estudo sobre os índios, na qual a reflexão das diferenças e semelhanças, a partir do contato direto, das vivências do dia, da apreciação das apresentações e exposições se fez presente no dia e nos seguintes. Dançar com eles, lutar, brincar, escutar sobre sua cultura, observar e até mesmo comprar brinquedos e presentes indígenas fez deste dia especial uma aula na qual todas as disciplinas foram contempladas nas diferentes atividades realizadas no local. A beleza natural do lugar, o bom gosto nas instalações, a programação, a alimentação e principalmente o respeito aos convidados fizeram desta saída um momento ímpar de aprendizagem e diversão para todos. Foi uma proposta que deixou um gostinho de quero mais”.

Professora Chrystianne Roberta de Oliveira – 2º ano D.

“Alguns conteúdos abordados em História e Geografia foram ricamente ilustrados nessa saída cultural à Toca da Raposa, na qual os alunos conheceram um pouco da cultura dos índios da Nação Kuikuro, uma das catorze aldeias que integram o Parque Nacional do Xingu. Eles presenciaram situações que envolveram dança, lutas, as flautas gigantes, a pintura corporal (com urucum, jenipapo e argila branca), a culinária (preparo do peixe muquiado e do biju), a produção de redes tecidas pelas índias e outros adereços e a habilidade das crianças no manejo do arco e da flecha. Todas essas experiências vão ao encontro dos conteúdos abordados nas aulas, entre eles a valorização da pluralidade cultural e a interação com a natureza e com o corpo. Em sala trabalhamos tudo isso por meio do estudo de brinquedos e brincadeiras indígenas, descobrindo outras formas de brincar. Certamente os alunos voltaram com uma rica experiência”.

Professora Luciana Magno da Silveira  - 2º ano A e C.

Confiram alguns momentos da saída para a Toca da Raposa