Em grandes cidades como a nossa, é comum que as crianças brinquem no interior de suas casas, com poucos amigos, realizando atividades que não desenvolvem habilidades motoras e a interação social.

Pensando na importância de vivenciar atividades que proporcionem tanto o desenvolvimento físico quanto social e aliando esta preocupação ao desenvolvimento de habilidades matemáticas, o 1° F vem realizando uma série de brincadeiras e jogos que trazem novas experiências e uma reflexão sobre as aprendizagens adquiridas.

Antes do início das atividades, as crianças leem as regras e procuram imaginar como será o desenvolvimento das brincadeiras, antecipando algumas situações que podem ocorrer.

Durante as brincadeiras e jogos, desenvolvem habilidades que lhe permitem o diálogo com o outro, seja ele ‘adversário’ ou componente do próprio grupo. Neste momento, é comum observar as crianças lembrando as regras e pensando como devem adequar suas ações para contemplar as mesmas. Também resolvem ‘conflitos’ que surgem, lembrando as regras discutidas anteriormente.

Em situações de jogo, elas expõem seu raciocínio lógico-matemático, ouvindo a opinião dos demais, colocando em xeque suas hipóteses e testando suas estratégias.

Ao final, eu realizo com as crianças um momento de debate, no qual relatam o que aprenderam e comentam situações vivenciadas e estratégias que ilustram este aprendizado. Em seguida, as crianças registram o que aprenderam por meio de desenhos ou textos coletivos.

Em algumas atividades, as crianças puderam conhecer um pouco da história de como a brincadeira evoluiu e se modificou, como no caso da brincadeira “pular macaca”, que atualmente é conhecida como amarelinha. Em alguns jogos e brincadeiras, as famílias se envolveram enviando figuras e materiais para a construção dos mesmos.

Durante a execução, as crianças mostram-se muito motivadas e normalmente questionam quando a atividade acontecerá novamente. Ao longo do primeiro trimestre, a turma já realizou várias brincadeiras e jogos, tais como desafio da centopeia, somando cinco, trilha da aventura, construindo muros, pular macaca, passa-bola e zigue-zague.

Alcançamos assim os seguintes objetivos: desenvolvimento do esquema corporal, estabelecimento de relações de espaço, conhecimento da forma do círculo, composição e decomposição do total 5, soma , relações espaciais (perto, longe, direita, esquerda), controle de força, ritmo de pular, contagem, nome dos dias da semana,  percepção do espaço,  coordenação motora, desenvolvimento dos movimentos corporais aliado à percepção do espaço, contagem e registro de pontos obtidos.

Além deste trabalho, o primeiro ano possui em sala de aula uma caixa com muitos jogos que desenvolvem o raciocínio e ampliam os saberes matemáticos. Confira abaixo as fotos de alguns destes momentos.

Professora Sandra Weidle – 1° ano F