Tudo começou em uma roda quando eu contei a história do livro “Beleléu”, que apresenta um monstrinho que aparece e pega os objetos de quem os deixa jogados ou os troca de lugar.

As crianças se empolgaram muito com a história e começou a discussão. “Beleléu existe de verdade?”. Uns diziam que os pais falaram que existia e por isso tinham que deixar o quarto arrumado (boa estratégia). Outros falavam que não existia e, por isso, às vezes deixavam os brinquedos espalhados.

Independente do Beleléu existir ou não, as crianças me pediram para fazer um teatrinho. No dia seguinte improvisei uma peruca de Beleléu e escolhemos o elenco.

Depois do teatro foi a vez das crianças criarem o seu próprio Beleléu. Elas se divertiram muito como vocês podem conferir nas fotos.

Professora Cristina Fukamati – Jardim I B