calculadora (10)Algumas pessoas não admitem o uso da calculadora porque acham que ela faz o raciocínio ficar preguiçoso. Mas isso é um engano.

A calculadora não pensa! Então ela não pode raciocinar por nós e muito menos atrapalhar o nosso raciocínio.

Os alunos das turmas de 5° ano aprenderam a utilizar funções da calculadora para resolver expressões numéricas. Um exemplo foi o recurso das teclas de memória. Percebendo que a calculadora não respeita a ordem das operações, eles usam as teclas M+ e M- para garantir manualmente a ordem das operações, ao armazenar na memória resultados parciais (que estariam entre parênteses).

O importante nessas atividades é que eles aprendem a pensar quais teclas devem apertar e o porquê. Trata-se, então, do uso da calculadora em uma perspectiva problematizadora, que vai além da simples mecanização do cálculo.

As crianças se sentiram motivadas a aprender os conceitos e formular hipóteses!

Cintia Shimohara – Professora de Matemática - 5° ano