Larissa Yukie Atsumi – 7A – 2016

Era um sábado, estava bem tarde e John Black estava dando uma festa. -Meu nome é Green, Reverendo Green, sou um reverendo e só uso verde, por isso esse nome. Tenho 25 anos.

Eu estava muito bravo com John, pois estava bêbado e atropelou a minha irmã. E por isso matei-o, mas foi sem querer! Deixe-me explicar o que aconteceu…

Já que era uma festa bebi várias coisas que não costumo beber, então fiquei bêbado. Estava com muita fome e fui para a cozinha ver se tinha comida, mas não tinha. Lembrei que John tinha falado que se alguém ficasse com fome, era para levar a faca de sua cozinha para ele, pois ele tinha uma maçã.

Então levei, mas quando me encontrei com John tropecei e a faca caiu em sua barriga. Ninguém viu, pois estávamos a sós na sala de jogos. Fui interrogado pela policia, e disse:

-E foi isso que aconteceu, policial. Não podia fazer nada além de implorar que John estivesse vivo.

Bom, não posso fazer nada além de te prender. respondeu-me o policial.

___
Descrição da atividade

Os alunos dos sextos e sétimos anos da Oficina Literária encontram histórias em todo lugar! E com jogos de mistério não foi diferente. Impulsionados inicialmente pelo contato com a produção literária e cinematográfica Jumanji, eles iniciaram uma jornada rumo ao universo do fantástico e do misterioso. Em seguimento a essa fase, eles puderam desfrutar de jogos de tabuleiro, entre eles Detetive, Clue e Scotland Yard. Depois de jogar, a proposta da aula foi elaborar um texto com o mistério vivenciado na brincadeira. Vale a pena ressaltar que escrever uma narrativa de mistério não é das tarefas mais simples, pois os textos devem ser bem “amarrados”, com início, meio e fim, e ainda com suspense!