Mariana Moraes Nakamura – 8B – 2014

Minhas mãos infelizmente são obrigadas a sentir meu peso numa cadeira de rodas. Foi-se o tempo em que podia me mover sozinha para onde e quando queria. Agora, com frequência há alguém me empurrando por aí. Nem ao menos regar as plantas eu posso, acredita? Dizem que meu braço não aguenta o peso daquele velho regador azul. Tudo bem. Ainda posso admirar essa bela bailarina dentro de uma moldura rústica, na parede da sala. Essa bailarina do quadro sou eu sem rugas e quarenta anos mais jovem. Observo vários dos meus títulos internacionais conquistados no balé. Com meus olhos meio cegos, vejo meus pés moídos e cheios de calos que, no passado, fizeram muito sucesso. Aquelas sapatilhas estão aposentadas desde o tempo em que minhas pernas passaram a não servir para mais nada, a não ser para dar trabalho. Nos dias de hoje, a paraplegia faz parte de mim assim como o balé, um dia, já fez.

Descrição da Atividade

Faça um pequeno texto em que uma personagem idosa, em uma cadeira de rodas, relembra a juventude, ou um fato marcante da juventude. Não use data específica, comece seu texto narrando o momento presente e aos poucos vá relembrando o passado da personagem.