Ao Passado

Rua Elétrica, nº 2015

Eletricidade, 01 de janeiro de 2050

Caro Passado,

Escrevo esta carta a você acreditando que, ao modificar algo no presente, o futuro pode ser alterado. Por esta razão, peço que me ouça com cautela.

Eu gostaria de crescer em um mundo onde a tecnologia fosse usufruída de forma inteligente. Você deve achar que isso já acontece e que esta carta é desnecessária, mas está errado.

Em seu presente, a tecnologia está sendo utilizada na criação de armas e na produção de videogames não educativos que têm como única função tornar as pessoas sedentárias. Não concorda que isso é o que Albert Einstein queria dizer? Suas palavras foram: “Temo o dia em que a tecnologia se sobreponha à nossa humanidade. O mundo só terá uma geração de idiotas.”

Acredito que, se utilizarem a tecnologia a seu favor, desenvolvendo câmeras e sistemas de segurança para que os ladrões e os corruptos sejam descobertos e punidos; criando remédios e novas tecnologias para combater problemas de saúde; usando a internet para espalhar educação pelo mundo todo para formar pessoas educadas, sem preconceitos e competentes e desenvolvendo aparelhos para preservar o meio ambiente e salvar espécies, o mundo se tornará ideal, com pessoas saudáveis, seguras e felizes vivendo sem desigualdades.

Se fizer tudo isso, tenho certeza de que não se tornara horrível como eu.

Agradeço desde já por ter me ouvido e brevemente me despeço,

Futuro.

Rua Elétrica, nº 2050

Meiko Akemi

(Tayná Koga Morishita – 8º ano C)